Poupança na pandemia: um hábito que vai perdurar?

Recentemente, foi publicado o Guia de Economia Comportamental (The Behavioral Economics Guide) 2021, que trouxe inúmeros artigos e reflexões sobre temas ligados ao assunto. Um dos temas tratados nessa edição do guia foi a mudança de hábitos financeiros pelos consumidores durante a pandemia (poupança, uso de dinheiro e online-banking). Um dos artigos questionou se alguns “novos hábitos” relacionados ao uso desses três comportamentos financeiros iriam perdurar no mundo pós pandemia. Continue lendo…

Comportamento do investidor e covid-19

 

Em 2020, a pandemia do covid-19 trouxe enormes desafios sociais e econômicos para todos os países, com impactos no mercado financeiro. É bem conhecido, a partir de estudos sobre o comportamento do investidor (ARANHA 2006), que momentos de crise podem gerar estresse psicológico e influir nas decisões de investimento.

Um dos comportamentos mais comuns em momentos de pânico ou euforia do mercado, e que podem interferir na tomada de decisão do investidor, é denominado “comportamento de manada”, onde o investidor ignora suas informações particulares e segue a conduta de outros investidores. Esse efeito é potencializado pelo viés da confirmação, viés cognitivo que influencia o investidor a buscar informações que confirmem suas crenças e opiniões e ignorar, ou dar menor peso, aquelas que contrariam a decisão de investimento tomada.

Continue lendo…

Fraudes em idosos no contexto da pandemia

Embora todos estejam sujeitos a situações de fraude financeira, em qualquer momento da vida adulta, é certamente para os idosos que os efeitos podem ser mais prejudiciais ao bem-estar financeiro, podendo mesmo destruir a reserva financeira construída ao longa da vida. O problema não é exclusivamente brasileiro, segundo um relatório da Organização Internacional das Comissões de Valores (Relatório Final de Vulnerabilidade do Investidor Sênior), de março de 2018, esse é um problema global, afetando inclusive países desenvolvidos.

Um estudo bastante elucidativo sobre o tema, voltado à população idosa norte-americana, foi desenvolvido em 2018 por pesquisadores do TIAA Institute do Pension Research Council/Boettner Center da Wharton School na Universidade da Pennsylvania, o “Health and Retirement Study (HRS)” sobre os fatores de risco ligados aos diferentes tipos de golpe projetados especificamente para os idosos.  Continue lendo…