Robôs de investimentos contra a inércia?

Dentre os possíveis erros sistemáticos no momento da decisão – chamados de vieses – , há aquele conhecido pela tomada de decisão por inércia, ou o viés do Status Quo (status quo bias). Ou seja, é a nossa tendência a manter as coisas como estão, mesmo que mudar possa ter melhores resultados.

Imagine, por exemplo, que seu pai tenha feito uma previdência em seu nome quando você nasceu e que por muitos anos esse dinheiro está lá investido. Você cresceu, o tempo passou, mas aquele dinheiro continua lá, confortavelmente acomodado numa aplicação, com uma rentabilidade abaixo do que poderia ter em produtos semelhantes.

Decisões por inércia acontecem nos mais diversos aspectos da vida: profissional, amorosa, cuidados pessoais e, também, relacionadas às decisões financeiras. Cursos sobre finanças pessoais e consultorias financeiras nos ajudam a sair da inercia, mas e se um robô de apoio às decisões financeiras pudesse nos ajudar?

Continue lendo…

Como uma cidade na Inglaterra fez com que moradores inadimplentes pagassem os tributos atrasados

Em abril de 2018, os autores Chris Larkin, Michael Sanders, Isabelle Andresen e Felicity Algate lançaram o artigo Testing Local Descriptive Norms and Salience of Enforcement Action: A Field Experiment to Increase Tax Collection¹. O trabalho trata de um experimento de campo realizado com a o auxílio da administração pública local do sudeste da Inglaterra. O objetivo do projeto era testar se é possível incentivar um aumento na taxa de pagamento a um tributo local, denominado “Council Tax²”, por meio de duas intervenções comportamentais realizadas via cartas-lembrete.

Continue lendo…

E-mails informativos são capazes de aumentar a contribuição previdenciária?

A Mathematica Policy Research, em abril de 2017, publicou o estudo denominado “Using Behavioral Insights to Increase Retirement Savings”[1], que estudou formas de aumentar o nível de poupança para aposentadoria dos funcionários do Departamento de Trabalho dos Estados Unidos (DOL) com o uso de “insights” comportamentais.

Dado que, pelo plano de aposentadoria Thrift Savings Plan – TSP, o governo americano deposita o mesmo valor da contribuição mensal do servidor (benefício também conhecido como “matching”) em sua conta de aposentadoria individual até o limite de 5% do salário, é de se esperar que ele aproveite plenamente esta vantagem. Entretanto, em 2015 mais de 25% dos funcionários públicos do DOL contribuíram abaixo desse limite, o que abriu espaço para uma intervenção comportamental. Logo, a pesquisa procura entender se e-mails informativos são capazes de influenciar as pessoas a pouparem mais. Continue lendo…

Escolher o Momento Certo é Essencial no Nudge: Entrevista com a Drª Cäzilia Loibl

A Doutora Cäzilia Loibl é professora associada do Departamento de Ciências Humanas na Ohio State University e planejadora financeira certificada (CFP®). Ela já publicou trabalhos sobre Políticas Públicas, Economia Comportamental e Preferência do Consumidor e o foco de sua pesquisa é examinar as decisões financeiras ao longo da vida adulta.
Sua palestra na 4ª Conferência de Ciências Comportamentais e Educação do Investidor¹ foi intitulada Estimulando Famílias de Baixa Renda a Pouparem Regularmente, na qual explicou o que são “nudges”, descreveu seus principais tipos e discutiu alguns achados de suas pesquisas a respeito desse tipo de intervenção comportamental.
Apresentamos a entrevista exclusiva da Drª Loibl ao CVM Comportamental, assim como o link para sua palestra.

Continue lendo…

Conhece os 4Ps da Mudança Comportamental?

O conflito entre atitude e comportamento, ou entre o que gostaríamos de fazer e o que efetivamente fazemos, tem inspirado inúmeras pesquisas a respeito de como direcionar as escolhas para a opção mais vantajosa.

Ainda assim, tem sido difícil relacionar os nudges com os resultados que supostamente deveriam produzir. No entanto, pesquisadores da Yale School of Management propõem um modelo que pretende testar e aplicar os nudges  simultaneamente, de modo que cada um tenha seu propósito no esquema mais amplo das intervenções no comportamento: : o modelo dos 4Ps da mudança comportamental.

Continue lendo…

O que Há de Novo na Edição 2016 do BE Guide?

A versão deste ano do Behavioral Economics Guide já está disponível para download.  Enquanto as edições passadas tratam da teoria (2014) e da prática (2015), o intuito desta (2016) é fornecer diferentes perspectivas e falar das mais recentes inovações no campo da Economia Comportamental.

Quem faz a introdução é Gerd Gigerenzer, psicólogo alemão que estuda o uso de heurísticas na tomada de decisões. O Guia traz ainda uma seção de perguntas e respostas com Richard Thaler e Varun Gauri, artigos e estudos de caso por autores de ciências comportamentais aplicadas, um glossário de conceitos de Economia Comportamental e listas atualizadas de eventos, cursos e publicações.

Continue lendo…

Um App é Capaz de Orientar Nosso Comportamento Financeiro?

Um famoso banco estrangeiro acredita que a resposta a essa pergunta é sim. Por isso, vem desenvolvendo um app destinado a enviar nudges  financeiros a seus clientes.

Quem acompanha este blog sabe bem o que são os nudges – sutis “empurrões” destinados a influenciar a tomada de decisão. O nudge app se destina a alertar sutilmente as pessoas que estiverem se desviando de seu padrão usual de comportamento financeiro, assim como do padrão de outras com o mesmo perfil, a fim de evitar que comprometam sua saúde financeira.

Continue lendo…