Como o comportamento financeiro dos pais influencia os filhos?

A educação financeira é uma importante ferramenta para as decisões financeiras conscientes e para planejamentos capazes de absorver choques econômicos, desenvolver poupança e se manter distante de dívidas. Já falamos aqui algumas vezes que a educação financeira durante a infância pode ter um grande impacto na nossa vida adulta. Agora gostaríamos de discutir como o papel dos pais influencia o comportamento financeiro dos filhos.

Pais influenciam comportamento financeiro dos filhos

Crianças, principalmente no início da vida, aprendem em grande parte por observação e imitação. Os pais são agentes de socialização financeira, isto é, são eles que nos inserem na sociedade e, são os primeiros a ensinar como o dinheiro funciona. Estudos encontraram que crianças que observam os comportamentos dos pais, de forma geral, estão propensas a repeti-los – e o mesmo se dá com os comportamentos financeiros (NorAzman e Muhammad, 2017).

As crenças e os comportamentos dos pais afetam os filhos, mesmo se eles evitam falar sobre dinheiro. Desta forma, os filhos podem reproduzir comportamentos de endividamento ou de poupança e investimento de seus pais na vida adulta, por simples hábito (embora isso não possa ser considerado um fator determinante). Por isso é importante, além de deixá-los observar as atitudes, conversar e transmitir conhecimento financeiro, isso porque diálogos a respeito de dinheiro e questões financeiras, quando adequados à sua capacidade de compreensão e sua idade, possibilitam aos filhos aprenderem a partir das experiências dos pais, seus fracassos e sucessos (Shim et al 2010).

Segundo uma revisão de literatura de estudos empíricos realizada por Grohmann e Menkhoff (2015), pesquisas mostram que o letramento financeiro pode ser afetado na infância por cinco fatores:

  • Experiência educacional dos pais
  • Experiências com dinheiro
  • Ensino parental
  • Ensino escolar de economia
  • Qualidade da educação

Assim como os filhos aprendem educação financeira com os pais, o contrário também é verdadeiro. Projeto de educação financeira coordenado pela CVM – com a participação de diversos órgãos e entidades – voltado para adolescentes do Ensino Médio revelou, como efeito indireto, uma melhoria no conhecimento e letramento de seus pais, quando envolvidos em suas atividades, além do aumento das discussões sobre as finanças com a família (Bruhn, Leão, Legovini, Marchetti e Zia, 2013).

A importância de levar educação financeira para os pais para formar bons exemplos

O ano de 2020 foi um ano, para dizer o mínimo, diferente. Muitas famílias precisaram enfrentar situações sem precedentes e revisar seus planejamentos para se adequarem à nova realidade mundial. Após quase um ano de crise, com o advento de um novo ano é a hora de balancear o que foi aprendido neste período de forma a se planejar melhor para o futuro. E para quem tem filhos, esse planejamento, claro, deve considerá-los.

Em uma entrevista concedida em maio deste ano, a Dr.ª Annamaria Lusardi, referência mundial em educação financeira, foi questionada sobre a falta de educação financeira da juventude, sobre como a visão dos jovens em relação às dificuldades dos pais pode moldar seu entendimento do dinheiro. A pesquisadora demonstrou preocupação com a situação, pois percebe que finanças pessoais estão muito associadas à ansiedade, como já abordamos aqui (e nisto aqui a responsabilidade não deve-se apenas à crise).

Para lidar com isto, segundo Lusardi, é necessário discutir sobre o gerenciamento de finanças e planejamento em casa e falar a língua das finanças – não necessariamente parar tornar-se um expert, mas porque todos tomamos decisões financeiras, e elas são fundamentais para o modo como enfrentamos a vida.

E você, leitor? Percebe alguma influência de seus pais no seu comportamento financeiro?

Referências

BRUHN, M., LEÃO, L., LEGOVINI, A., MARCHETTI, R., ZIA, B. “The Impact of High School Financial Education: Experimental Evidence from Brazil,” World Bank Policy Research Working Paper no. 6723, December 2013.

GROHMANN, A., MENKHOFF, L. School, parents, and financial literacy shape future financial behavior, DIW Economic Bulletin, Deutsches Institut für Wirtschaftsforschung (DIW), Berlin, Vol. 5, Iss. 30/31, pp. 407-412. 2015.

NORAZMAN, M., MUHAMMAD, H. Influence of parents in shaping of financial behavior of their children. International Education & Research Journal [IERJ] Volume 3, Issue 2, fev 2017.

SHIM, S., BARBER, B. L., CARD, N. A., XIAO, J. J., SERIDO , J. Financial Socialization of First-year College Students: The Roles of Parents, Work, and Education. J Youth Adolescence, 39:1457–1470. 2010.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *