Segundo um estudo do National Bureau of Economic Research (NBER), grupos de ajuda podem ser ferramentas poderosas para nos ajudar a poupar, especialmente nos casos em que um pequeno esforço é capaz de provocar grande impacto, como no caso da formação de uma reserva de emergência.

O estudo descreve dois experimentos aleatorizados realizados no Chile com uma amostra de 2.687 microempreendedores entre 2008 e 2009. Os resultados mostram que os grupos são eficazes mesmo sem a presença de alguns de seus elementos característicos, como encontros presenciais e padrinhos, sendo suficiente apenas o apoio mútuo.

O principal achado é que, de fato, quem participa de um grupo de apoio para poupadores conseguiu juntar um saldo de poupança em média duas vezes maior do que os não participantes, após um ano, mesmo que estes últimos tenham tido verdadeira intenção de poupar.

Por outro lado, os resultados nos levam a questionar duas importantes premissas no que se refere ao motivo da eficácia dos grupos de apoio: a pressão dos pares e os encontros presenciais.

No segundo experimento, realizado com uma parcela dos participantes da primeira etapa, foram enviadas mensagens de feedback por SMS com uma felicitação, se a pessoa cumpriu sua meta de poupança semanal, ou com um aviso de que o objetivo não foi atingido.

A intervenção por mensagens produziu efeitos semelhantes aos dos grupos de apoio, tanto na frequência dos depósitos quanto no saldo em conta ao final de um ano.

Os autores defendem que os grupos de apoio podem ser úteis em ambientes que já congregam pessoas para outras finalidades, como escolas, igrejas, associações e clubes. Desse modo, o esforço adicional para organizar e reunir os participantes é pequeno.

Já nos casos em que não há um ambiente no qual o grupo costume se reunir, o uso de mensagens de texto para feedback e grupos de apoio virtuais são alternativas válidas, considerando que os celulares são praticamente utilizados por todas as classes sociais hoje em dia.

Assim, a criação de grupos, por meio de aplicativos e redes sociais, envolvendo feedbacks frequentes, para que as pessoas se ajudem mutuamente, a fim de superarem problemas como falta de autocontrole e de motivação, por exemplo, pode ser um meio surpreendentemente barato e eficaz de aumentar a poupança.

Além disso, é possível que o apoio psicológico mútuo tenha benefícios adicionais para outros comportamentos existentes por trás da dificuldade de poupar como, por exemplo, o consumismo exagerado e o abuso de bebidas alcoólicas.

E você? Acha que a participação em um grupo de apoio com um objetivo comum seria um bom mecanismo para ajudar a poupar?

Aguardamos seu comentário!

2 thoughts on “Poupadores Anônimos: Grupos de Apoio Podem nos Ajudar a Poupar?

  1. Em minhs opinião, os grupos de apoio são um poderoso instrumento para motivar a poupança. Entendo que o grupo cria uma competitividade entre seus participantes, o que motiva um esforço maior individual dos componentes, para atingir os objetivos e metas acordados.
    Gostaria de participar, como mentor ou orientador, mesmo como voluntário, em grupos que venha a ser formados. Fico à disposição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *