Um famoso banco estrangeiro acredita que a resposta a essa pergunta é sim. Por isso, vem desenvolvendo um app destinado a enviar nudges  financeiros a seus clientes.

Quem acompanha este blog sabe bem o que são os nudges – sutis “empurrões” destinados a influenciar a tomada de decisão. O nudge app se destina a alertar sutilmente as pessoas que estiverem se desviando de seu padrão usual de comportamento financeiro, assim como do padrão de outras com o mesmo perfil, a fim de evitar que comprometam sua saúde financeira.

A princípio, o aplicativo – que ainda está em fase de testes – vai monitorar as movimentações dos correntistas e avisar, por exemplo, quando elas ultrapassarem suas médias históricas, emitindo avisos instantâneos.

Isso serve tanto para os gastos – saques, despesas nos cartões de crédito, etc. – quanto para investimentos. Se sobrar dinheiro no final do mês, o aplicativo vai emitir uma mensagem lembrando que há um excedente parado na conta e perguntando se a pessoa deseja aplicar parte da quantia.

Além disso, o app deve também comparar as movimentações financeiras do cliente com as de correntistas com o mesmo perfil, indicando o que a maioria faz ou informando quando houver desvio em relação aos demais.

Por exemplo, uma das mensagens já disponíveis no app informa algo como: “78% das pessoas com sua idade e renda pouparam mais do que você nos últimos 3 meses, gostaria de aumentar seus investimentos?”.

Outro exemplo é o que comunica: “Seu cartão de crédito está próximo do limite. Evite taxas extras se informando quanto ainda tem disponível antes de fazer novas compras”.

Outra novidade é que, como a maioria das contas é paga através dos bancos, o app terá condições de dizer se o que o cliente tem gasto com energia, aluguel, condomínio, telefone e outras contas está ou não compatível com o que gastam pessoas da mesma região, e que tenham perfil semelhante ao dele, ajudando-o a gerir melhor sua vida financeira.

Cabe destacar que, no que se refere a decisões econômicas e financeiras, seguir a maioria nem sempre é o mais indicado, como já discutimos aqui em outros posts, especialmente os que tratam de vieses do investidor.

Finalmente, um dos grandes desafios do nudge app  será encorajar as pessoas a cuidarem melhor de suas vidas financeiras sem parecer invasivo ou incisivo demais, pois o verdadeiro nudge é aquele que preserva a liberdade de escolha.

25 thoughts on “Um App é Capaz de Orientar Nosso Comportamento Financeiro?

  1. ainda tenho muitas duvidas sobre o uso de app para controle de gastos, mais acho que todos deveriam ter a informação de que é possivel controlar seus gastos rsrsrsrsrs . eu to tentando.

  2. Ola, entendo que os app financeiros estão inovando cada vez mas, estou me habituando a usar um e tenho conseguido ver melhor meus gastos após o inicio do uso, porém gostaria muito de ver os estudos financeiros mais divulgados para a população em geral, pois na minha opinião isso mudaria a vida de muitas pessoas

  3. A educação financeira vai ser muito beneficiada com o app! Acredito que incentivar o uso dele ajudará muito a tomara de decisões e a ter menos erros. Alias, quando o app estará disponível?

    1. Olá Rita,

      Agradecemos seu comentário.
      Parece que o app está em testes nos Estados Unidos. Não temos informação de quando e nem mesmo se será lançado por aqui.

      Atenciosamente,
      COP/CVM.

  4. Tenho dois aplicativos para me ajudar nas finanças.
    Acredito que um aplicativo seja apenas um auxiliar no controle financeiro e um excelente “peso na consciência”.
    Eu mesma sempre dou uma olhada em quanto gastei até aquele dia especifico do mês, para saber se posso ou não comprar umas futilidades.

    A ideia desse aplicativo ai é muito válida…acho que tem meses que realmente extrapolamos, principalmente no fim do ano e férias…

    Ótimo artigo!

    1. Oi Mariana,

      Obrigada pelo comentário!

      O controle financeiro é importante para nos ajudar a frear os impulsos consumistas e tentar cortar o que é supérfluo.
      Pode ser via aplicativo, planilha ou até um caderninho. O importante é sabermos o quanto estamos gastando para evitar excessos dos quais podemos nos arrepender depois.

      Abs,
      Equipe COP/CVM

  5. Na minha humilde opinião, este APP irá infantilizar as pessoas, tirando delas a responsabilidade de olhar e cuidar de sua vida financeira. Dizer quanto já gastou e que está perto de algum limite, de nada adianta… Já gastou. Penso que seria razoável ensinar as pessoas a montar um plano financeiro para cada mês (e eles são diferentes entre si) como um plano de voo. Depois é fazer com que este plano seja cumprido a cada dia, gastando, anotando os gastos e comparando-os ao que foi planejado, permitindo boas tomadas de decisões ainda dentro do mês. Outro problema: comparação com os outros só estimula o efeito manada. Lembrem-se: as pessoas e as famílias são diferentes em renda, necessidades, desejos e, sobretudo, em critérios de escolhas e valores pessoais.

  6. Diferente do amigo Marco Antonio, eu acredito que a internet mudou muito o conceito de privacidade que conhecemos, por isso o sentido de invasivo aqui pra mim não existe! Se for invasivo mas me ajudar com minhas finanças com certeza eu usaria!

    1. Cara Andreia,

      Acreditamos que um meio termo seja possível. Como reguladores, estamos sempre preocupados com a questão da privacidade para que ela não dê margem a possíveis fraudes. Por outro lado, as ferramentas auxiliares podem ser um grande apoio ao planejamento e ao controle financeiro, tão necessários hoje em dia, num mundo cada vez mais complexo, tanto em termos financeiros quanto tecnológicos.

      Agradecemos seu comentário!

      Coordenação de Estudos Comportamentais e Pesquisa (COP/CVM)

  7. Acho ainda muito precarios os meios que é usado pela enti
    dades (CMV, BV …), objetivando a educação financeira do
    brasileiro. Por exemplo, faz uns 12 meses que leios as notícias
    da CMV e sempre está la abriremos estes 2 cursos em breve.
    Vamos buscar ajudar o povo com uma melhor educação
    no campo financeiro?

    1. Prezado Romualdo,

      Agradecemos o contato! Os comentários que recebemos sempre nos ajudam a aprimorar nossas iniciativas educacionais.
      Em Junho de 2015, o ambiente virtual de aprendizagem da CVM foi totalmente reformulado. O objetivo foi torná-lo mais moderno e amigável, possibilitando uma maior interação e uma melhor experiência de aprendizagem, por meio da disponibilização de cursos em novos formatos. Para que isso seja possível, está sendo necessário reconstruir cada curso, processo que ainda está em andamento. Reconhecemos a falta desses cursos, mas estamos certos de que o resultado final será muito bom para o usuário.

      Aproveitando a oportunidade, gostaríamos de lhe apresentar outras iniciativas educacionais desenvolvidas pela CVM, que podem também lhe ser úteis. Pedimos a gentileza de acessar este link, que contém uma apresentação das nossas principais atividades: http://www.investidor.gov.br/portaldoinvestidor/export/sites/portaldoinvestidor/publicacao/Folhetos/IniciativasEducacionais-CVM.pdf

      Colocamo-nos à disposição.

      Atenciosamente,

      Coordenação de Educação Financeira (COE/CVM)

  8. Acho um app desse tipo muito invasivo, pois terá que ter acesso a todos os seus dados. Além do mais, é preciso que cada um tenha ciência de sua própria situação financeira, não delegando a um app a responsabilidade para tanto.
    Eu não usaria.

    1. Olá Marco, muitos apps que você instala em seu celular tem acesso à informações que estiverem nele ou nas contas conectadas. Concordo com você quando diz que cada um deve ter conhecimento de sua situação financeira, e adiciono que um app, por mais invasivo que possa parecer, pode lembrar uma pessoa de suas principais motivações e sonhos futuros.

      Triste a realidade de delegar para um app suas decisões, mas às vezes é o empurrão necessário para começar uma mudança de comportamento.

      Um abraço!

      1. Caro Ricardo,

        Em complemento ao seu comentário, orientamos que as pessoas sejam sempre criteriosas e cautelosas na hora de conceder acesso a seus dados financeiros. No caso do aplicativo em questão, quem tem acesso a ele são os correntistas do próprio banco, cujo acesso já foi concedido à instituição, e o aplicativo se constitui apenas em uma nova forma de contato/interação.

        O que a ferramenta faz é introduzir alertas e lembretes para incentivar a mudança de comportamento. A decisão continua sendo do usuário. Nesse sentido, pode funcionar como mais uma ajuda no controle financeiro, não substituindo a educação financeira, o planejamento, etc.

        Agradecemos seu comentário!

        Atenciosamente,
        Coordenação de Estudos Comportamentais e Pesquisa (COP/CVM)

    2. Prezado Marco Antonio,

      Realmente, a questão da privacidade é muito individual e cada um deve decidir o quanto delegar a um aplicativo, especialmente se tratando de conceder acesso à própria situação financeira – o que pode abrir portas para fraudes, caso não haja cautela. No entanto, quando se trata de uma instituição financeira na qual a pessoa já possui conta corrente – caso do aplicativo em questão – o acesso já foi concedido. Nesse caso, é possível que os alertas se tornem uma boa ferramenta para auxiliar no controle financeiro. Vamos ver…

      Atenciosamente,

      Equipe COP/CVM.

    1. Caro Oswaldo,

      De fato, parece não haver uma solução simples para resolver os problemas financeiros e também acreditamos que a Educação Financeira é essencial. No entanto, talvez as ferramentas auxiliares possam ser de grande ajuda se utilizadas da maneira correta e com critério.

      Atenciosamente,
      Coordenação de Estudos Comportamentais e Pesquisa (COP/CVM)

    1. Cara Liana,

      Esperamos que sim e estamos trabalhando firme nesse sentido!
      Agradecemos seu comentário.

      Coordenação de Estudos Comportamentais e Pesquisa (COP/CVM)

  9. Excelente paper e explicação do grupo de analise comportamental da CVM, que tem realizado um ótimo trabalho para enriquecer a educação financeira no mercado de capitais brasileiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *