O Viés do Ponto Cego (bias blind spot, em inglês) é a propensão a acharmos que nossos julgamentos são imparciais, enquanto os das demais pessoas são tendenciosos.

Em outras palavras, falhamos sistematicamente em reconhecer que nossas decisões são afetadas por preferências, crenças, cultura, preconceitos e outros fatores pessoais. No entanto, ao analisamos as decisões alheias, acreditamos que estão sujeitas a tais vieses.

Portanto, o ponto cego a que se refere este viés diz respeito à nossa incapacidade de enxergar a subjetividade presente nas nossas decisões.

Um erro comum é as pessoas irem ao supermercado com fome, subestimando a influência de seu estado físico nas suas decisões de compra. No entanto, é provável que, perguntadas se a fome pode fazer as pessoas comprarem mais do que precisam no mercado, respondam que sim.

Outra tática muito utilizada para induzir alguém a consumir mais do que o necessário é inscrever o consumidor automaticamente para receber algum produto ou serviço, criando assim a obrigação de tomar alguma atitude caso ele decida cancelar. Essa técnica toma partido do Viés do Status Quo e apela não só para a nossa inércia, como também para nossa dificuldade em reconhecê-la.

Ao mostrar estereótipos que confirmam nossa aparente melhor capacidade de tomar decisões ou tendência a classificar os outros, alguns anúncios podem nos induzir a preferir determinado produto. Outras técnicas comuns consistem em ativar vieses inconscientes que temos por natureza ou criar afinidade com o consumidor, para que ele veja o produto sugerido de forma distinta dos demais, pois avaliar o que está à nossa volta diferentemente do que está distante é um tipo de Ponto Cego.

O viés pode surgir de nossa tendência a aceitar rapidamente uma escolha que parece funcionar bem, pois é prazeroso acreditar que acertamos. Até porque é comum considerar que pessoas inteligentes possuem raciocínio ligeiro e por isso sempre tomam decisões de forma rápida. Assim, interrompemos a busca de outras opções que poderiam ser melhores ou menos sujeitas a vieses.

Na verdade, não estamos completamente conscientes do nosso próprio processo de pensamento. Ao contrário, grande parte das nossas decisões é tomada de modo imediato, irrefletido, automático e inconsciente – como se fosse um ato reflexo. Este tipo de escolha é fruto do chamado Sistema 1 do nosso cérebro, mais primitivo, que nos permite decidir de forma rápida e sem esforço, tendo sido fundamental para a nossa sobrevivência ao nos impulsionar a nos proteger dos perigos, por exemplo.

O Viés do Ponto Cego pode ser particularmente prejudicial porque nos leva a ignorar o auxílio externo e a desprezar medidas ou treinamentos para evitar outros vieses. Assim, é possível considerá-lo um “metaviés” que abre caminho para os demais erros sistemáticos de julgamento.

Assim, para evitar ser afetado por este viés, é recomendável que o consumidor:

  • reconheça que seus julgamentos podem ser influenciados por fatores subjetivos que ele não consegue identificar;
  • entenda que pode estar sujeito aos vieses conhecidos, da mesma forma que as outras pessoas;
  • conheça as táticas usadas para influenciar suas decisões e tome as precauções necessárias, como desmarcar as opções de que não precisa sempre que adquirir um produto ou serviço;
  • evite tomar decisões de compra de forma apressada. Separe um tempo para pesquisar as opções existentes;
  • entenda o papel de seu estado emocional e de suas preferências em suas decisões a fim de evitar, por exemplo, que somente a propaganda afete sua decisão de compra no lugar da reflexão sobre a qualidade e o preço. Ou então que a amizade pelo gerente do banco, e não a rentabilidade e o risco, afete sua escolha de produtos financeiros; e
  • estabeleça regras para evitar que suas decisões sejam influenciadas por fatores subjetivos. Por exemplo: agendar lembretes, usar aplicativos de comparação de preços, levar calculadora e lista para o supermercado, programar aplicações automáticas no banco, etc.

 

E você? Já reconheceu algum viés ao qual se achava imune? Tem alguma dica para evitar cair nessas armadilhas? Conte para nós!

Aguardamos seu comentário!

One thought on “CVM Comportamental Vol. 3 – Vieses do Consumidor: Viés do Ponto Cego

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *