Em março último a OCDE/INFE tornou pública a nova versão de sua ferramenta de avaliação de letramento e inclusão financeiros¹. Trata-se de uma atualização do questionário aplicado entre 2015 e 2016 em quarenta países. A versão de 2018 traz novidades que permitem mensurar o conhecimento financeiro relacionado às inovações que transformaram o mercado financeiro nos últimos anos.

O questionário manteve a estrutura anterior, que dividia letramento financeiro em diferentes componentes (conhecimentos, comportamentos e atitudes) necessários para tomar boas decisões financeiras e conquistar o bem-estar financeiro. O objetivo da ferramenta é permitir que instituições de diversos países possam mensurar os níveis de letramento financeiro (de adultos) para subsidiar suas estratégias nacionais de educação financeira, possibilitando, também, a criação de indicadores comparáveis dentre diferentes jurisdições.

O questionário incluiu novas preocupações para a mensuração do letramento financeiro. Dentre as novidades, estão perguntas sobre o uso de serviços financeiros digitais, como as criptomoedas; a mensuração de atitudes relacionadas à preocupação de investir em empresas éticas e ambientalmente sustentáveis; e a inclusão de perguntas sobre fraudes financeiras.

O instrumento também trouxe cinco perguntas sobre bem-estar financeiro, segundo a versão reduzida da escala desenvolvida pelo Consumer Financial Protection Bureau (CFPB). Lembramos que esta escala foi traduzida para o português e validada por pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro em parceria com a CVM. Para rever a publicação do blog sobre a ferramenta de avaliação de bem-estar financeiro clique aqui.

 


¹http://www.oecd.org/daf/fin/financial-education/2018-INFE-FinLit-Measurement-Toolkit.pdf

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *