Desconto Hiperbólico: mais vale um pássaro na mão?

É razoável que as pessoas prefiram antecipar as boas experiências e adiar as ruins. Quando se pensa em termos cronológicos, há quem prefira que os recebimentos sejam tão breves quanto possível e que os pagamentos não venham tão cedo.

A predisposição humana para privilegiar a gratificação imediata e para descontar um valor quando tem que adiar a satisfação são denominadas, respectivamente, Viés do Presente e Desconto Hiperbólico.

Continue lendo

Compartilhe

Estudos Comportamentais: Palestras Gratuitas na CVM-SP

No âmbito das atividades da 3ª Semana Nacional de Educação Financeira, que acontecerá em todo o país entre 16 e 22 de maio de 2016, a CVM convida os leitores do Penso, Logo Invisto? a assistirem 2 palestras gratuitas sobre assuntos que costumamos tratar aqui. Faça sua inscrição clicando no link de cada palestra:

O impacto das emoções na nossa vida financeira e em nossos investimentos.

Decisões Econômicas: você sempre escolhe o que é melhor para você?

Aproveite para tirar suas dúvidas ao vivo!

Palestras Gratuitas sobre Psicologia Econômica na CVM-SP

Compartilhe

3ª Semana Nacional de Educação Financeira: 16 a 22 de maio de 2016

A educação financeira tem como objetivo conscientizar e informar as pessoas para que desenvolvam uma relação saudável e equilibrada com o dinheiro e para serem capazes de tomar decisões esclarecidas sobre finanças e consumo.

Quando entendemos os fatores que afetam nossas escolhas financeiras, podemos atuar de modo consciente no sentido de equilibrar os desejos imediatos com os planos para o futuro, aumentando nosso bem-estar financeiro. E quanto mais cedo começarmos, melhor.

Continue lendo

Compartilhe

Fragilidade Financeira

Fragilidade financeira é um termo cunhado por Hyman Minsky para definir a vulnerabilidade de um determinado sistema financeiro a crises. Lusardi, Schneider e Tufano estudaram a fragilidade financeira do ponto de vista dos lares americanos, examinando sua capacidade para levantar fundos de emergência. A pesquisa avaliou a aptidão das famílias americanas para levantar dois mil dólares, dentro de 30 dias, e comparou-a com a das famílias de sete outros países industrializados.

Continue lendo

Compartilhe

Vieses do Investidor – Falácia dos Custos Irrecuperáveis

Falácia dos Custos Irrecuperáveis (Sunk Cost Fallacy)

Uma das definições do termo falácia é “um argumento logicamente inválido”. Já os custos irrecuperáveis, como o próprio nome indica, são aqueles que já foram incorridos de modo definitivo, não havendo mais o que fazer para reavê-los.

Nessa linha, a Falácia dos Custos Irrecuperáveis é um viés que faz o investidor apegar-se a perdas que já ocorreram, permanecendo à espera de uma recuperação que pode não acontecer e tendo prejuízos ainda maiores, ao invés de realizar suas perdas e mudar para outra aplicação mais rentável.

Continue lendo

Compartilhe

Ferramentas Digitais: o Futuro da Assessoria Financeira?

Considerando o papel central da tecnologia no mundo das finanças, o crescimento da oferta de aplicativos financeiros e a recente introdução, nos Estados Unidos, de ferramentas que pretendem ajudar na montagem e administração de portfólios de investimento, a Financial Industry Regulatory Authority (FINRA), resolveu avaliar algumas dessas ferramentas e emitir um relatório sobre o assunto.

Como o relatório provavelmente antecipa uma tendência que pode ganhar força no Brasil, resolvemos resumir alguns pontos para os nossos leitores e aguardamos seus comentários.

Continue lendo

Compartilhe